Botequim ordinário, onde se vendia o café a dez reis cada xícara.

28
Fev 11

ACONTECEU QUE A MORTE

 

Aconteceu que a morte

imperava em qualquer parte.

Não na tua casa, ou em outra,

ou em redor de alguém.

 

Estava ali, deitada

como um pássaro cego.

Todo o país seu ninho

queriam sujas mãos.

 

E sucedeu sem ar, 

sem luz, através de nós,

a multidão de esforços

lhe deu despacho e forma.

 

Cumpriram-se os fados,

nada manteve o lugar.

Porque feriram, cegaram,

os assassinos de luzes.

 

 

Selecção de Tomás Salavisa

 

 

publicado por Café de Lepes às 09:55

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

GERÊNCIA
Carlos Canas * David Pires * Julião Mora * Marco Almeida* Mário Aleixo * Tiago Paisana * Tomás Salavisa
blogs SAPO