Botequim ordinário, onde se vendia o café a dez reis cada xícara.

29
Nov 11

Andam agitadas as águas em consequência da divulgação dos custos de manutenção operacional da secção em Cardigos dos Bombeiros Voluntários de Mação. Por apenas oito meses, o restante é encargo do Estado, aquela extensão dos BVM custa à autarquia 35.000 euros. Não pretendo entrar em polémicas, mas apenas registar aqui algumas das várias opiniões expendidas sobre o tema: 1) - As portas não se abrem para o ingresso dos cardiguenses nos BVM/Cardigos. Nunca surgiram anúncios de abertura de admissões para bombeiros; 2) - É posta em causa a noção do voluntariado. Não podem ser considerados voluntários os bombeiros, quando são pagos pela actividade em Cardigos; 3) - Respondem, possivelmente alguns beneficiados, há voluntariado, mas com limites; 4) - Os Bombeiros Voluntários de Mação, além do que custa a extensão de Cardigos, tendo em conta os subsídios atribuídos pela autarquia, representam uma elevada factura para os cofres municipais; 5) - Quais os benefícios na criação de uma extensão dos BVM em Cardigos e 6) - Finalmente há já quem quem ponha em causa a capacidade da direcção e comando dos BVM para lidar com esta situação. Pela minha parte espero que o sinistro seja controlado o mais rapidamente possível, com os menores danos para o cidadão.

 

Tiago Paisana

publicado por Café de Lepes às 00:05

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

GERÊNCIA
Carlos Canas * David Pires * Julião Mora * Marco Almeida* Mário Aleixo * Tiago Paisana * Tomás Salavisa
blogs SAPO