Botequim ordinário, onde se vendia o café a dez reis cada xícara.

24
Abr 11

Também, como este  que vai avançando, terminava no primeiro número. Há muitos, muitos anos. Tantos que se lhes perdeu a conta. Introduzo-me na máquina do tempo, inserida na memória, e consigo vizualizar esse dia tão longínquo, rever todos os pormenores, apreciar os mais ínfimos detalhes - a felicidade dos protagonistas, a alegria sincera dos amigos, a esperança num amor eterno, como se isso fosse possível. Tantos sonhos que os dias foram corroendo. Foi há muitos anos, tantos que já não se conseguem contar.

 

Julião Mora 

publicado por Café de Lepes às 23:37

O Município do Sardoal em parceria com várias instituições - Tagus, Proder, Ministério da Agricultura e União Europeia - editou recentemente um pequeno opúsculo, a cores, de banda desenhada, de autoria de Ricardo Cabrita, responsável também pelo argumento. Para quem não se recorde, Ricardo Cabrita é, desde há muitos anos, arquitecto dos quadros do Munícipio desta Terra, sendo, lamentavelmente, aqui desconhecido como notável artista de banda desenhada, com diversos trabalhos editados.

 

Tiago Paisana

publicado por Café de Lepes às 00:36

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
13

17
19
21

26
28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

GERÊNCIA
Carlos Canas * David Pires * Julião Mora * Marco Almeida* Mário Aleixo * Tiago Paisana * Tomás Salavisa
blogs SAPO