Botequim ordinário, onde se vendia o café a dez reis cada xícara.

29
Jul 12

 

publicado por Café de Lepes às 23:51
|  O que é? | favorito

26
Jul 12
publicado por Café de Lepes às 16:18
|  O que é? | favorito

23
Jul 12

HOMEM

 

Inútil definir este animal aflito.

Nem palavras,

nem cinzéis, nem acordes,

nem pincéis

são gargantas deste grito.

Universo em expansão.

Pincelada de zarcão

desde mais infinito a menos infinito.

 

Selecção de Poemas - Tomás Salavisa

publicado por Café de Lepes às 23:52
|  O que é? | favorito

22
Jul 12

                              

 

Apesar da crise que bate à porta de todos, consubstanciada na notória falta de dinheiro da clientela, este Café conseguiu atingir  dois anos de vida.

Numa Terra que, ano após ano, perde população, com poucas unidades industriais, reduzido comércio e agonisante, tudo o que é do Estado a acabar, sobreviver, como é o caso deste Café,  é um acontecimento  digno de ser comemorado, e sê-lo-á, com uma taça de vinho espumoso,  não sobra dinheiro para champanhe, em oferta a todos os clientes. 

Acontece ainda, e não é menos relevante,  que outros afazeres e outros projectos, e porque não confessá-lo, um pouco de desinteresse, obrigam alguns de nós a seguir novos caminhos.

No entanto, e apesar de todas estas condicionantes, a Gerência deste estabelecimento, embora procedendo  à reestruturação dos serviços, vai prosseguir a sua actividade. 

A partir de amanhã este Café aparecerá renovado, num último esforço para evitar o encerramento.

Que os Deuses nos ajudem nesta nova fase.

 

A Gerência do Café de Lepes

 

publicado por Café de Lepes às 08:47
|  O que é? | favorito

21
Jul 12

Passaremos pela festa do castelo que promete, Todos os anos são noites muito simpáticas ali na nossa periferia, Iremos aplaudir os nossos amigos da banda four ever, Venham é perto e bom caminho

 

Mário Aleixo

publicado por Café de Lepes às 13:27
|  O que é? | favorito

20
Jul 12

O Primeiro não pactuava com a mesquinhez destas gentes, embora patrício, vinha doutras terras e havia lidado com pessoas doutro jaez, não entrava em jogos locais, em consequência só se aguentou três anos. Partiu em 1979. Veio o Segundo, já com a prática adquirida como político do Estado Novo. E foi como as Duracel, aguentou-se tempo demais, ajudando esta Terra a atingir o estado em que se encontra. O Segundo, para lançar o Terceiro, ausentou-se durante um ano, alegando doença. Então avançou o Terceiro. Mas para não perder o posto, o Segundo teve que retomar os trabalhos. Negociou  com o Boticas a cedência do seu lugar, garantiu-lhe uma posta para um familiar e concedeu-lhe ainda uma choruda indemnização. E o Boticas regressou às margens do Tejo. Deste modo pôde chamar o Terceiro para a sua companhia, definitivamente, dando-lhe imensa visibilidade perante os nativos. Entretanto, pelo caminho, o Terceiro foi arranjando na sociedade civil uns lugares de muita projecção,  presidente disto e daquilo e morador na Casa, já que o Segundo saiu para que ele fosse para lá viver. O Terceiro tornou-se de tal maneira conhecido, embora sendo africano, que facilmente ocupou o lugar do Segundo que, finalmente, resolveu ir gozar a reforma pública, improvável se tivesse continuado a gerir  o seu grupo de empresas. É uma garantia para um futuro sem sobressaltos arranjar-se um substituto da mesma cor. Um descendente com outro colorido  poderá tornar-se uma carga de trabalhos. Existe sempre a grande tentação de fazer auditorias às contas dos antecessores e nessas situações nunca se sabe que coelhos podem saltar da cartola. As leis criadas pelo Sócrates vão obrigar o Terceiro a deixar o poleiro. Mas arranjou o Candidato, pessoa bem formada e da sua confiança, que significa o descanso para o resto da vida. O Candidato, tal como o Terceiro havia feito, foi arranjando umas presidências aqui e acolá, importantes pelos contactos que dão e decidiu viver na Casa, que o Terceiro lhe cedeu,  tudo para o tornar ainda mais conhecido. Para quem desconhece a importância da Casa é suficiente referir o número de pessoas que alberga entre residentes e colaboradores. Apesar de ser nativo o Candidato não gozava de grande simpatia entre os patrícios, daí a importânia destes takes. Para o filme atingir o seu final faltava filmar as últimas cenas. Não agiu o Terceiro como o Segundo, isto é, não se socorreu de um atestado de doença, mas tem grandes ausências da Terra, sabe-se lá por onde anda, deixando o campo aberto ao Candidato, que vai desempenhando  primorosamente, aos olhos dos residentes,  as funções do ausente Terceiro. Não será difícil, portanto, venha quem vier, no Outono de 2013, o Candidato conquistar o lugar do Terceiro. O Candidato, aos olhos de todos, ainda é melhor que o Terceiro. Estamos face ao um remake do filme original e se o  end não for alterado esta Terra ficará mais próxima da agonia final.

 

Carlos Canas 

publicado por Café de Lepes às 09:57
|  O que é? | favorito

19
Jul 12

Poucas portas acima, e no mesmo lado, como aqui mesmo referimos há bem poucos dias, foi inaugurado um salão de cabeleireira. Agora é a vez de anunciar que Graciete, cabeleireira e esteticista, abriu um estabelecimento, poucas portas abaixo, no número 27 da Rua Pe. António Pereira de Figueiredo e quase na  mesma altura. Está instalado num belo edifício, acabado de construir, que se enquadra excelentemente nesta rua principal da Terra. Trata-se de uma mudança de local, pois este salão já é antigo. Muitas clientes é o que desejamos.

 

Tiago Paisana

publicado por Café de Lepes às 09:27
|  O que é? | favorito

18
Jul 12

Uma figura pública

Deve ter presente

Sempre

A ética

A moral

O comportamento

Duma figura pública

É escrutinado

Por milhões de pessoas

Relvas

Quis antepor

A miguel

Um dê érre

Podia fazê-lo

Tem todo o direito

Mas

Não usando facilitismos

Uma palavra

Sobre a actuação da

Lusófona

Inacreditável

Para o

Duarte

Uma pergunta

A culpa

Desta aldrabice

É do gago?

É a fábula do lobo e do cordeiro

Reeditada

 

Marco Almeida

 

 

publicado por Café de Lepes às 09:14
|  O que é? | favorito

17
Jul 12

O eucalipto, na legislação nacional,  vai passar a ser considerado uma espécie em igualdade de direitos com o pinheiro bravo. Actualmente o Governo crê que o medo dos eucaliptos faz parte da história, mercê da experiência e da investigação e vem propor em discussão pública um projecto de decreto-lei que considera esta espécie tão normal como um pinheiro ou um carvalho. Se a lei for aprovada, todos os agricultores que queiram arborizar um terreno até cinco hectares (o equivalente a cinco campos de futebol) não terão nem de apresentar projecto nem de esperar a sua aprovação. Basta-lhes fazerem uma comunicação  ao Instituto da Conservação da Natureza e Floresta. A legislação de 1988 obriga a que uma área ardida tivesse de ser replantada com a mesma espécie, agora um proprietário de um pinhal destruído por um incêndio pode reocupar esse terreno florestal com a espécie que desejar. Os ambientalistas e os empresários ligados à importante fileira industrial do pinheiro bravo receiam uma vaga desordenada de eucaliptização.

 

Carlos Canas

publicado por Café de Lepes às 09:51
|  O que é? | favorito

16
Jul 12

"O líder da JSD não tem dúvidas: o verdadeiro responsável do atoleiro em que se transformou a licenciatura de Miguel Relvas não é o próprio ministro, nem sequer a Universidade Lusófona. Nada disso! O culpado é Mariano Gago, o ministro "socialista" que fez aprovar o regime de equivalências actualmente em vigor...As anedotas sobre Relvas começam a cansar, mas Duarte Marques arranjou assunto para mais umas quantas."

publicado por Café de Lepes às 17:42
|  O que é? | favorito

A partir de Outubro os utilizadores das antigas SCUT vão passar a ter um novo regime de descontos e taxas de portagem reduzida. As alterações sobre as isenções parciais nas portagens foram publicadas dia 13 no Diário da República. O modelo misto de isenções e descontos mantém-se por mais três meses e daí para a frente entra um novo regime.

Tiago Paisana
publicado por Café de Lepes às 13:29
|  O que é? | favorito

15
Jul 12

Escassos feirantes, raros visitantes. A crise não explica tudo. Que grande fracasso esta Feira de Julho. Melhor extingui-la.

 

Julião Mora

publicado por Café de Lepes às 20:05
|  O que é? | favorito

14
Jul 12

Esta noite com amigas e amigos estaremos em são josé das matas, Talvez provemos um frango e bebamos umas louras, Mas de certeza ouviremos o mário jorge a cantar e a teclar órgão, Será o início da volta pelos festivais cá do burgo

 

Mário Aleixo

publicado por Café de Lepes às 12:46
|  O que é? | favorito

13
Jul 12

O boletim informativo da autarquia desta Terra chegou-me há poucos dias às mãos e refere-se ao período de Agosto 2011 a Janeiro 2012. Meio ano de atrazo é vergonhoso, reflecte claramente a qualidade de quem nos governa e a quem pagamos, é importante que o frisemos, com os nossos impostos.

 

Tiago Paisana

publicado por Café de Lepes às 22:34
|  O que é? | favorito

12
Jul 12

Relvas, que já era deputado desde 1985, segundo registos de 16 de Abril de 1996, ficou a dever  propinas à Universidade Lusíada, no montante de 160.272$00, na moeda actual aproximadamente 800 euros. Em consequência, os serviços administrativos da UL escreveram por duas vezes ao actual ministro dos Assuntos Parlamentares a solicitar o pagamento do montante em dívida, sem obterem qualquer resposta, pelo que foram forçados a cancelar a matrícula de Miguel Relvas. Relvas frequentava o primeiro ano do curso de Relações Internacionais.

 

David Pires

publicado por Café de Lepes às 18:57
|  O que é? | favorito

11
Jul 12

 

Sábado, dia 14 de Julho, haverá cem quilos de caracóis para comer. Não me parece muito.

 

Julião Mora

publicado por Café de Lepes às 00:15
|  O que é? | favorito

09
Jul 12

No número 13 da Rua Pe. António Pereira de Figueiredo, no local onde funcionou um mini-mercado, acaba de ser inaugurado um salão de cabeleireiro denominado Délita. Nesta Terra, e contando as cabeças (de mulheres) que por aí vão vivendo, os estabelecimentos do ramo existentes seriam suficientes. Mas cada qual sabe as linhas com que se cose. Como é nosso hábito publicitarmos a abertura e, também infelizmente, o encerramento das unidades comerciais locais, melhor dito, o chamado movimento comercial, aqui deixamos a referência com desejos de longa e próspera vida. Uma última nota, desconhecemos se se trata de um salão unissexo.

 

Tiago Paisana

publicado por Café de Lepes às 09:52
|  O que é? | favorito

07
Jul 12

São loucas as noites de fim de semana no central, Chavalas lindas, Intermináveis conversetas, Muitos líquidos, Esplanada quase agradável, Pena o tempo não se querer associar à diversão

 

Mário Aleixo

publicado por Café de Lepes às 15:32
|  O que é? | favorito

06
Jul 12

O Tribunal Constitucional declarou ontem a inconstitucionalidade da suspensão do pagamento dos subsídios de férias ou de natal a funcionários públicos ou aposentados, mas determinou que os efeitos desta decisão não se apliquem este ano. Justificou a decisão com a desigualdade de tratamento entre funcionários públicos e trabalhadores do sector privado.

 

David Pires

publicado por Café de Lepes às 17:06
|  O que é? | favorito

05
Jul 12

Já encerrou, e desconhecemos os motivos, o estabelecimento de venda de flores, localizado na Praça Gago Coutinho. Utilizando a linguagem popular, nem chegou a "aquecer o lugar".

 

Tiago Paisana 

publicado por Café de Lepes às 16:23
|  O que é? | favorito

04
Jul 12

Relvas, ministro muito querido nesta Terra, foi admitido na Universidade Lusófona em Setembro de 2006 e concluiu uma licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais no mês de Outubro de 2007, um recorde a merecer o Guinness.

 

David Pires 

publicado por Café de Lepes às 01:03
|  O que é? | favorito

03
Jul 12

É demasiado e o que é de mais cheira mal. Nos últimos dias tem acontecido muitas vezes a falta de sinal. A falha que de certo, recentemente,  mais marcou os telespectadores, foi no dia em que Portugal, num jogo de vida ou de morte, enfrentou o outro país da Península Ibérica. Quase a terminar o desafio a TDT falhou. Todos nós os habitantes desta zona  não pudemos apreciar a, talvez, fase mais emocionante daquele encontro de futebol, a parte final. Há mais de um ano que se iniciou o processo de implantação da TDT em Portugal. Será possível que os técnicos da Portugal Telecom ainda não tenham aprendido o suficiente para em pouco tempo resolverem as deficiências. Portugal continua a ser uma terra de incompetentes.

 

Tiago Paisana

publicado por Café de Lepes às 17:16
|  O que é? | favorito

02
Jul 12

Metereologicamente escrevendo a noite mais agradável, Pouca gente evidentemente, Jantar saboroso no espaço aboboreira seguido de uma converseta prolongada com os convivas, Vamos para a festa que se faz tarde, Agradáveis cantigas dos cantares da serra,  Ainda depois cantigas e bailados assim assim do rancho da chaveira e chaveirinha, Chave de ouro para encerrar mafalda bom bom bom arnauth, Não houve fogo de artifício raio da crise, Avaliação três noites com nota positiva, Até para a número 20

 

Mário Aleixo

publicado por Café de Lepes às 01:04
|  O que é? | favorito

01
Jul 12

O Governo anunciou que as isenções parciais das portagens para os residentes nos concelhos servidos pelas antigas SCUT, que deveriam ter terminado em 30 de Junho, vão prolongar-se por mais três meses, sendo depois aplicado um regime de descontos. Em Outubro, afirma o Governo, serão conhecidos os descontos e as taxas a aplicar.

 

David Pires

publicado por Café de Lepes às 18:25
|  O que é? | favorito

 

Muito muito frio imensos visitantes, Restaurantes bem compostos, Quem estava a vender nos stands sentia a crise, Cantares amendoenses encantaram, Blind zero bem mas as centenas de assistentes preguiçosos em bater palmas, Hoje acaba a feira com mafalda arnauth antes cantam os da serra, Não vejo anunciado fogo de artifício é preciso poupar, Amanhã faço o balanço final.

 

Mário Aleixo 

 

publicado por Café de Lepes às 01:25
|  O que é? | favorito

Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10


24
25
27
28

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

GERÊNCIA
Carlos Canas * David Pires * Julião Mora * Marco Almeida* Mário Aleixo * Tiago Paisana * Tomás Salavisa
blogs SAPO