Botequim ordinário, onde se vendia o café a dez reis cada xícara.

29
Nov 10

Igreja Matriz. Dedicada a Nossa Senhora da Conceição, revela na fachada a traça do final do século XVI. No portal destaca-se uma cartela com data de 1597, época da construção. O interior é de três naves, com arcaria de volta redonda, apoiada em colunas dóricas, a preencher os tramos. Do mesmo período, alvores do século XVII, é o púlpito, de cálice, de formato simplificado. Azulejos polícromos forram o arco triunfal, a parte superior das empenas que coroam a nave, o coro e ainda o retábulo de uma das capelas colaterais. Um dos silhares está datado de 1644. Alguns painéis cerâmicos figurativos estão embutidos no preenchimento dos padrões, com uma muito original composição cerâmica polícroma alusiva à árvore de Jessé, que decora o altar colateral do lado da Epístola. As cores dominantes neste revestimento azulejar são o azul, o amarelo e o verde. Alguns dos altares ostentam retábulos de talha dos finais do século XVIII.

 

In "Tesouros de Portugal", edição de 1976

publicado por Café de Lepes às 14:28
|  O que é? | favorito

28
Nov 10

Vou dar um pulo ao Ecomarché, ali às portas desta Terra, para oferecer o meu contributo a esta grande jornada solidária em favor dos mais carenciados.

publicado por Café de Lepes às 15:02
|  O que é? | favorito

27
Nov 10

Às sextas-feiras neste Café, normalmente, reunem-se uns poucos amigos, gente que permanece aqui e gente que trabalha longe, mas que quando regressa, ainda que por pouco tempo, aprecia conhecer o que se vai passando nesta Terra. Sabendo-se que alguns municípios e freguesias estão a encarar seriamente os problemas causados pelo desemprego, tendo accionado planos para minorar as dificuldades sentidas pelos seus concidadãos, especialmente a fome nas crianças, questionou-se se, localmente,  a Câmara e, mesmo, a Igreja, tinham em marcha algum programa para ajudar os novos pobres. Cá também grassa o desemprego, não em número elevado, porque a classe trabalhadora nunca atingiu os milhares, mas não se conhecem casos dramáticos de fome, até porque, parece existir uma grande solidariedade no seio das famílias. Porém não seria dispiciendo se as nossas autoridades civis e religiosas e a comunidade em geral estivessem atentas aos sinais de crise para, sendo necessário, dispensarem ajuda rápida a quem, efectivamente, dela vier a necessitar

publicado por Café de Lepes às 22:31
|  O que é? | favorito

25
Nov 10

85% de adesão à greve afirmam a CGTP e a UGT. 29% contrapõe o Governo. Quando duas afirmações se opõem, na impossibilidade de apurar a verdadeira, recorre-se ao aforismo "no meio é que está a virtude", até porque, foi possível comprar pão fresco, ir aos supermercados, comer nos restaurantes, comprar jornais, beber uma bica, etc., etc..

publicado por Café de Lepes às 11:07
|  O que é? | favorito

Ai Jesus - tanta dor!

publicado por Café de Lepes às 00:17
|  O que é? | favorito

24
Nov 10

Iniciou-se há minutos. Espera-se que venha a conseguir grande adesão, em especial de trabalhadores dependentes do Estado e seus tentáculos - administração local, empresas públicas, empresas comparticipadas pelo Estado e institutos públicos. No sector privado, possivelmente, a adesão não será muito grande, estará dependente do funcionamento dos transportes. Esta greve nada resolverá e as violentas medidas de austeridade serão implementadas a partir dos começos de 2011. Aliás se o próximo Orçamento de Estado não for rigorosamente cumprido, haverá que recorrer ao FMI que, sem quaisquer contemplações, aplicará medidas tão duras que virão alterar, radicalmente, para pior, as condições de vida dos Portugueses. Apesar de tudo viva a greve geral.

publicado por Café de Lepes às 00:05
|  O que é? | favorito

23
Nov 10

É preciso avisar toda a gente

dar notícia informar prevenir

que por cada flor estrangulada

há milhões de sementes a florir

 

É preciso avisar toda a gente

segredar a palavra e a senha

engrossando a verdade corrente

duma força que nada detenha

 

É preciso avisar toda a gente

que há fogo no meio da floresta

e que os mortos apontam em frente

o caminho da esperança que resta

 

É preciso avisar toda a gente

transmitindo este morse de dores

É preciso imperioso e urgente

mais flores mais flores mais flores

 

 

In Morse de Sangue - 1955

publicado por Café de Lepes às 00:30
|  O que é? | favorito

21
Nov 10

O concerto efectuado esta noite (ontem) pela Associação Recreativa e Musical Amigos da Branca, de Albergaria-a-Velha, em termos de assistentes foi um fracasso, como aliás tem sido habitual neste tipo de espectáculos. O responsável desta Terra pela organização dos concertos já se devia ter apercebido dos insucessos e efectuar quaisquer tentativas no sentido de melhorar a situação, por exemplo, alterar o horário, iniciando-se os saraus mais cedo. Valeria a pena fazer uma experiência, para se compararem os resultados. De referir ainda o elevado nível da actuação da Banda da Branca, um conjunto de muita qualidade, composto por 80 executantes e dirigida pelo maestro Paulo Jorge Martins, possuidor de um notável currículo.l

publicado por Café de Lepes às 14:27
|  O que é? | favorito

20
Nov 10

Foram recentemente certificados com a MARCA MAÇÃO os primeiros presuntos produzidos no nosso concelho. Não basta certificar. Difícil será também abrir canais de distribuição nas grandes zonas comerciais. O facto é que nessas cadeias de hipermercados se encontram em exposição, por vezes com grande destaque, produtos de fumeiro de Vila de Rei e Sertã, mas jamais da nossa Terra. Não é suficiente certificar presuntos para vender na mercearias "gourmet". Sabe a pouco e não cobrirá os custos suportados com o processo. Há que dar o passo muito difícil que é entrar nos poderosos circuitos comercias das grandes superfícies. Só deste modo a MARCA MAÇÃO será conhecida.

publicado por Café de Lepes às 11:17
|  O que é? | favorito

19
Nov 10

A reabertura de uma ATM em Envendos teve o brilhantismo dado pelas presenças de um vereador da autarquia, de um responsável do banco titular do equipamento e do presidente da Junta e a solenidade conferida pela bênção efectuada pelo pároco da freguesia. Pompa e circunstância. Um momento único, exigia uma cerimónia única e inesquecível. Em finais do ano pretérito o multibanco foi objecto de um assalto e após demoradas e difíceis diligências foi possível reinstalar nova máquina. Há milhares delas a funcionar por esse país que, possivelmente, não tiveram a sorte de  merecer uma inauguração tão faustosa.

publicado por Café de Lepes às 15:41
|  O que é? | favorito

17
Nov 10

Seria muito mais apropriado denominar os cursos de formação por subsídio de desemprego. Quando conhecemos os formandos, maioritariamente mulheres e maioritariamente com mais de cinquenta anos, duvidamos que, frequente os cursos, alguém interessado em obter uma qualificação, qualquer que ela seja, para encetar uma nova carreira profissional. Os cursos de formação realizam-se às centenas, por todo o lado. Nesta Terra também estão a decorrer alguns. Todos ganham: as entidades que os promovem; os formadores e os formandos. Duvida-se é que o País aproveite muitos dos novos "diplomados".

publicado por Café de Lepes às 10:40
|  O que é? | favorito

16
Nov 10

Recentemente ocorreram no nosso burgo mais dois encerramentos de estabelecimentos comerciais, ambos do ramo de pronto a vestir. Não se situavam na zona antiga desta Terra, o que erradamente, tem sido referido como justificação para o fecho de algumas lojas. Uma delas situava-se no Rotunda Centro e funcionava desde a inauguração daquela zona comercial - deslocalizou-se para Abrantes. A outra funcionava no Largo dos Bombeiros Voluntários - acabou. Lentamente tem vindo a assistir-se à extinção do comércio e indústria desta Terra, descalabro que tem origem, não só pela proximidade de modernos centros comerciais, bem servidos pela, ainda não portajada,  A23, mas também pelo decréscimo da população residente e ainda pela vontade clara que os habitantes demonstram em não ajudar o comércio local. Face ao quadro presente são bem negras as perspectivas quanto ao futuro desta Terra.

publicado por Café de Lepes às 15:49
|  O que é? | favorito

15
Nov 10

Mais tarde ou mais cedo P. P. Coelho será primeiro ministro. É da história. Dentro de seis meses, um ano, estará na cadeira do poder. Estranho é que a comunicação social ainda não se tenha debruçado, à séria, sobre o currículo do homem que, tudo indica, breve governará o País. Começou, como tantos outros políticos carreiristas, pela juventude partidária. Deputado na Assembleia da República desde 1991 até 1999, quando desempenhava as funções de presidente da JSD, precisamente por inerência do cargo. Eclipsou-se até 2009. Neste interregno prolongado das actividades políticas, licenciou-se em Economia pela Universidade Lusíada, à semelhança de outros políticos que estimam antecipar ao seu nome, para lhe dar mais credibilidade, o "dr." ou "engº.". É sabido que nas universidades privadas, em muitos casos, a obtenção de uma licenciatura é apenas uma questão de tempo e de dinheiro. Em 2001 P. P. Coelho inicia uma carreira de gestor no sector privado, aí se mantendo até ser eleito presidente do PSD em Março de 2010, pouco se conhecendo dos seus sucessos ou insucessos nas empresas por onde passou. Experiência governativa não tem. Com este currículo que garantia dá aos Portugueses de se estar perante um cidadão competente, com capacidade e conhecimentos para salvar o País da grave crise que atravessa. Novo e com boa figura já temos um, que levou Portugal a uma situação de quase bancarrota.

publicado por Café de Lepes às 13:24
|  O que é? | favorito

14
Nov 10

Os noticiários das rádios desta manhã (ontem) informavam que o autarca do município do Entroncamento (a terra dos fenómenos) pretende vir a taxar as ATMs. existentes no seu concelho. Também a Câmara de Vouzela, acrescentavam as rádios, incumbiu os seus serviços jurídicos de estudarem a possibilidade legal de cobrança de taxas ou um outro qualquer imposto sobre as caixas multibanco implantadas nesta vila do distrito de Aveiro. Fernando Ruas, o presidente da Associação Nacional de Municípios, está de acordo com esta eventual tributação, "tudo o que aumente as receitas dos municípios é bem-vindo", adianta. A Associação Portuguesa de Bancos ainda não se pronunciou sobre o assunto. É certo que não serão os bancos a ser penalizados se tal medida avançar. Se a vontade dos autarcas tiver pernas para andar, do que se duvida, tal como dois mais dois são quatro, o pagador já está encontrado - o povo; porque o povo foi, é e será sempre sereno.

publicado por Café de Lepes às 01:16
|  O que é? | favorito

12
Nov 10

Quando se calcorreiam as ruas desta Terra, as poucas ruas acrescente-se, fica-se com a sensação que a peste negra passou por aqui, porque raras são as pessoas com quem nos cruzamos. Porém, como foi no século XIV que a peste negra assolou a Europa, tendo matado à volta de vinte cinco milhões de europeus, não é essa a origem do nosso mal. Foi efectivamente uma peste, não a negra, mas a laranja, que desde 1976 se abateu sobre esta Terra, a causa primeira da actual desertificação.

publicado por Café de Lepes às 00:39
|  O que é? | favorito

11
Nov 10

Foi divulgado recentemente o Ranking das Escolas - 2010. Sem surpresa, verifica-se que  Escola Secundária de Mação, num quadro que classifica 609 escolas, se situa na posição 469, a terceira pior no distrito de Santarém. É uma classificação que se situa dentro dos parâmetros dos resultados anteriores. A Escola Secundária D. Maria II, de Vila Nova da Barquinha, obtém o 86º. lugar, o melhor das escolas do distrito. Tendo em atenção apenas o nosso distrito, abaixo da Escola Secundária de Mação, surgem a Escola Secundária Maria Judite Serrão Andrade, do Sardoal, escalada no nº. 476 e a Escola Secundária Pedro Ferreiro, de Ferreira do Zêzere, que se posiciona em 486º. lugar.

publicado por Café de Lepes às 00:47
|  O que é? | favorito

10
Nov 10

Também conhecido por O Rendimento Mínimo, ali ao fundo da Rua da Ladeira, encerrou as portas. Má gestão, falhas nos pagamentos, - rendas, água, electricidade -, diz-se, conduziram ao fim de um estabelecimento bem popular, tanto como a dona, que lhe emprestou o nome. Ponto de encontro de trabalhadores, desempregados, reformados e beneficiários do rendimento social de inserção, era uma das casas do género mais afreguesadas desta Terra. Durou pouco tempo e vai fazer falta.

publicado por Café de Lepes às 00:39
|  O que é? | favorito

09
Nov 10

Existem várias versões quanto à origem do topónimo. Assim, Mação derivaria de maçon, pedreiro franco que no lugar teria exercido a sua actividade, ou seria a forma actual de Maçam, que em português arcaico significa Marçal. Contudo, a suposição mais viável é que Mação deriva do latim mansio, mansionis (mansão), e que o povoamento do lugar se terá feito em redor de uma estalagem na época da dominação romana. Recebeu o primeiro foral da Rainha Santa, que dela fez doação às freiras de Celas. Este foral foi renovado pelo futuro rei D. Pedro I em 1335.

 

In "Tesouros de Portugal", edição de 1976

publicado por Café de Lepes às 00:51
|  O que é? | favorito

04
Nov 10

Pescador da barca bela,

Onde vais pescar com ela,

Que é tão bela,

Ó pescador?

 

Não vês que a última estrela

No céu nublado se vela?

Colhe a vela,

Ó pescador!

 

Deita o lanço com cautela,

Que a sereia canta bela...

Mas cautela,

Ó pescador!

 

Não se enrede a rede nela,

Que perdido é remo e vela

Só de vê-la,

Ó pescador.

 

Pescador da barca bela,

Inda é tempo, foge de ela,

Foge de ela,

Ó pescador!

publicado por Café de Lepes às 18:20
|  O que é? | favorito

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

18

22
26

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

GERÊNCIA
Carlos Canas * David Pires * Julião Mora * Marco Almeida* Mário Aleixo * Tiago Paisana * Tomás Salavisa
blogs SAPO